PROGRAMA DE ATENDIMENTO AO ACADÊMICO

A Favenorte – Campus São Francisco, no seu Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI oferece o PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE – PAD que congrega toda a comunidade acadêmica da IES.

O Programa objetiva-se:

 orientar, atender e acompanhar a vida acadêmica dos acadêmicos matriculados em todos os cursos;

 atender e responder às solicitações dos acadêmicos relacionados à vida acadêmica;

 auxiliar os acadêmicos que apresentam conflitos internos que venham ocasionar distúrbios no processo de ensino-aprendizagem ou no convívio social;

 pesquisar e acompanhar o aproveitamento dos acadêmicos, com o objetivo de realizar ações preventivas;

 acompanhar o desempenho acadêmico;

 receber, analisar, investigar e encaminhar solicitações recebidas e acompanhar o processo até a sua completa resolução;

 atender aos coordenadores de cursos, professores e funcionários acadêmicos;

 gerenciar o Programa de Financiamento Estudantil – FIES e gerenciar o Programa Universidade para Todos — PROUNI.

Para tanto, este programa congrega os seguintes serviços:

I – OUVIDORIA

A ouvidoria é um serviço de comunicação entre o acadêmico e a instituição de forma rápida e integrada com a Comissão Própria de Avaliação – CPA através de urna para coleta de elogios, reclamações e sugestões, serviço fale conosco que permite a comunicação do acadêmico com a instituição pela internet com atendimentos diferenciados, atendimento direto e pessoalmente no Centro de Atendimento Acadêmico _ CAA, além de ser um instrumento de gestão que auxilia os dirigentes institucionais conhecerem e compreenderem os sentimentos dos usuários dos serviços educacionais oferecidos pela faculdade.

 

Centro de Atendimento ao Acadêmico – CAA

Espaço de atendimento direto ao acadêmico, que além de realizar atendimento individualizado em todas as situações de trancamento, reabertura de matrícula e abandono de curso, os profissionais procuram identificar situações que envolvam questões acadêmicas.

 

Fale Conosco e Solicitações On Line

Endereço: Rua Astolfo Caetano, nº 845, Bairro Centro, CEP 39.300.000

Telefone: (38) 3530.1212

II – PROGRAMA DE ATENDIMENTO AO DISCENTE – PAD

 Mecanismos de Nivelamento

Para os acadêmicos estudantes com dificuldades de aprendizagem e também àqueles que apresentem algum tipo de deficiência na aprendizagem a IES desenvolver-se-ão os projetos de Nivelamento e de Apoio Psicopedagógico.

Os mecanismos de nivelamento deverão garantir a valorização das competências relativas à Educação Básica, uma vez que a instituição focalizará a sua ação no desenvolvimento profissional. Tais necessidades serão trabalhadas em forma de Ateliers de Aprendizagem, oferecidos como programas complementares, buscando-se atingir metas significativas de nivelamento com relação ao conteúdo mínimo da Educação Básica. Também poderá ser utilizada, também, a plataforma moodle como recurso auxiliar.

Apoio Psicopedagógico

O apoio psicopedagógico é entendido como um acompanhamento compreensivo das dificuldades de aprendizagem do acadêmico frente ao universo do ensino superior, acompanhado de um plano de ação, cujo objetivo é o de recuperar o acadêmico e encaminhá-lo, com sucesso, ao final de sua formação profissional.

A Instituição prevê um setor em que o psicopedagogo, ou o pedagogo em atuação conjunta com o psicólogo, poderá diagnosticar os problemas de defasagem do acadêmico e auxiliá-lo, como também o professor. O psicopedagogo tem condições também de orientar o acadêmico que procura novos desafios estimulando-o e oportunizando o fortalecimento de sua disposição para aprender.

Estes programas contam com uma equipe multiprofissional, de psicólogo, pedagogo que além do atendimento aos estudantes prestam orientações aos coordenadores de cursos e aos professores. Os programas, portanto, visam à formação integral do cidadão ético e de seu desenvolvimento consciente e responsável e, por compreender a singularidade do corpo social da IES, seu objetivo principal é proporcionar um atendimento integral, com o desenvolvimento de ações facilitadoras para a adaptação, satisfação e integração dos estudantes, dos professores e dos coordenadores de cursos.

Monitoria

A monitoria objetiva melhorar o aparelhamento dos cursos de graduação da Faculdade e também o aproveitamento dos acadêmicos que apresentem atributos de inteligência, cultura e aptidão para a função.

Para a função de monitor de determinado Colegiado de Curso, só pode ser admitido o acadêmico regularmente matriculado no curso de graduação. A admissão de monitores se fará mediante solicitação do Colegiado de Curso interessado, após submissão dos mesmos à provas específicas, nas quais deverão demonstrar capacidade de desempenho em atividades técnico-didáticas de determinada disciplina.

A monitoria é considerada título avaliativo para posterior ingresso em carreira de magistério superior da Faculdade. Na seleção de candidatos, são levados em conta: assiduidade, conduta, predicados de inteligência, capacidade e vocação, bem como os resultados obtidos no conjunto de disciplinas afins àquela à qual o interessado se candidata.

Incumbe ao monitor auxiliar os colegas no estudo das disciplinas do Colegiado de Curso a que estiver vinculado, orientando-os na realização de trabalhos individuais e de grupos, assim como na obtenção de dados bibliográficos e de outros elementos necessários ao curso.

O número de monitores será fixado semestralmente pelo Conselho Acadêmico, por proposta do Diretor Acadêmico.

Acompanhamento Pedagógico

A Favenorte – Campus São Francisco, conta, também com a Assessoria Pedagógica que proporciona apoio pedagógico ao acadêmico nas seguintes ações:

  1. Assessoria pedagógica permanente, realizada por pedagogo, para orientação a acadêmicos, docentes e técnicos-administrativos;
  2. Orientação didático-pedagógica realizada pelos coordenadores de curso e acompanhamento da trajetória acadêmicos dos estudantes;
  3. Atendimento extraclasse por professores a acadêmicos que apresentam dificuldades em algum conteúdo.

Organização Estudantil 

Os estudantes se organizam política e academicamente no sentido de promover representatividade junto às decisões institucionais em dois níveis: Institucional, abrangente a toda instituição; e de graduação, relativo a cada curso. A organização discente de abrangência institucional é representada pelo Diretório Acadêmico – D.A. que possui autonomia em suas atividades, devendo funcionar segundo as normas previstas em estatuto próprio aprovado em Assembleia Geral. Consequentemente a organização dos estudantes relativa aos cursos de Graduação são representados pelos Centros Acadêmicos – C.A.s de cada curso, possuindo do mesmo modo autonomia e normas estatutárias.

Os estudantes de graduação têm representatividade nos conselhos consultivos e deliberativos da instituição.

A Congregação, órgão superior de direção administrativa reserva 02 (duas) vagas para representantes discentes indicados pelo D.A.

O Conselho Acadêmico, órgão consultivo em matéria acadêmico-administrativa e disciplinar e deliberativo em matéria técnico-científica e didático-pedagógica destina 01 (uma) vaga para representação estudantil.

Já a Comissão Própria de Avaliação – CAA conta com 02 (duas) vagas para representantes discente.

Apoio Financeiro

A instituição oferece ao discente algumas modalidades de auxílio para o custeio de seus estudos, investindo no papel do acesso igualitário à educação no país, respeitando e promovendo a educação inclusiva, a saber:

  1. a) Bolsas de Estudos

Bolsa Administrativa: São bolsas de estudos que beneficiam acadêmicos funcionários e seus dependentes.

Bolsa Sindical: Bolsa oferecida aos profissionais docentes e técnicos administrativos sindicalizados e seus beneficiários a qual atende ao disposto nas Convenções Coletivas de Trabalho.

Bolsa Família: São bolsas de estudos que beneficiam àqueles acadêmicos que possuem parentes diretos na instituição. O acadêmico que ingressou primeiro na instituição terá 10% (dez por cento) de desconto e seus parentes diretos 5% (cinco por cento).

Programa de Universalização do Ensino Superior – PROUNI: Criado pelo Governo Federal, oferece bolsas de estudos em instituições de educação privadas. As bolsas concedidas podem ser parciais ou integrais. Estão aptos a concorrer às bolsas de estudos do ProUni os acadêmicos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM, no ano anterior ao seu ingresso, e que obtiveram uma nota mínima determinada no edital.

  1. b) Programas de Financiamento Estudantil

FIES:  programa criado pelo Governo Federal para apoiar o estudante universitário de baixa renda e auxiliá-lo a arcar com os custos da sua formação.

Financiamento Próprio: programa criado pela IES para apoiar estudantes egressos da rede pública que desejam fazer um curso superior na instituição.

Convênios de Apoio à Formação Continuada

A instituição em seu Programa de Atendimento ao Discente – PAD firmará convênios para garantir apoio à formação continuada dos seus egressos e profissionais, nas áreas em que não atua, com incentivo financeiro e oferta de cursos de especialização, modalidade lato sensu em diversas áreas do conhecimento.

Incentivo à Participação em Eventos Científicos

A instituição, no seu plano orçamentário, destina rubrica de incentivo à participação do acadêmico em eventos científicos através de solicitação encaminhada à coordenação do curso, em formulário próprio, munida de documentos comprobatórios da inscrição no evento.

III _ PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DO EGRESSO – PAE

O PAE é canal de comunicação para manutenção de vínculos institucionais e afetivos com os propósitos de acompanhar a trajetória profissional dos acadêmicos e de consolidação da participação dos egressos na instituição. O egresso, através de site, acessa e preenche o seu cadastro para:

  1. Ser informado sobre todas as atividades desenvolvidas pela instituição (lançamentos de programas de pós-graduação e eventos científico-culturais: congressos, seminários, palestras, minicursos, workshop…);
  2. Participar dos eventos científico-culturais usufruindo dos benefícios que faz jus como egresso;
  3. Fortalecer o vínculo institucional e consequentemente mercadológico;
  4. Compor o banco de profissionais para ingresso na instituição ou ser indicado por ela para outras empresas;

e. Colaborar com a gestão institucional (verificação do currículo oferecido com as necessidades mercadológicas).

Olá, clique e seja atendido por um de nossos atendentes abaixo:

Atendimento via WhatsApp